Viagem no Japão: tudo sobre Tóquio

Viagem no Japão: tudo sobre Tóquio

Nenhuma viagem a um país está completa sem conhecer a capital, certo? Bom, se for assim, eu não conheço o Brasil, pois nunca estive em Brasília, rs. Claro que para muitíssimos países, a capital é a cidade mais famosa e importante, sem ser necessariamente a mais bonita (além de que isso é relativo).

No caso do Japão, a minha cidade preferida (das que visitei, claro) é Kyoto, mas visitar Tóquio é conhecer o outro lado do país, não o histórico e milenar, mas o moderno e tecnológico. Minha visão do Japão sempre foi duas: a primeira, templos e jardins lindos, tranquilos, zen, com as flores das cerejeiras (as flores ficaram faltando na minha viagem, mas tudo bem); e a segunda, luzes e neon pra todo lado, cosplay, bizarrices, prédios modernos e o cruzamento mais movimentado do mundo (Shibuya); ou seja, de um lado, Kyoto, e de outro, Tóquio. Tudo que eu esperava do Japão eu vi nessas duas cidades, e Osaka, Nara e o Monte Fuji foram um bônus, uma surpresa mais que agradável!

fullsizeoutput_9de

Para mim, depois de me encantar com Kyoto, Tóquio não teve tanta graça… não que a cidade não seja bonita, mas não achei tão “estereotipadamente” japonesa quanto eu imaginava na minha cabeça. Tem bairros que, sim, são cheios de neon, placares luminosos, casas de jogos, lojas de mangá etc., mas, andando de um bairro a outro (e não ficando só nas ruas famosas), achei a cidade “normal”, como muitas outras metrópoles do mundo (com diferenças na arquitetura, claro).

Minha impressão de Tóquio é que a cidade é ótima para aqueles que curtem a cultura pop japonesa, mangás, animes, bandas, programas e filmes japoneses (não é o meu caso), e para aqueles que querem fazer compras, principalmente de eletrônicos (não era meu caso também). Então, para quem gosta mais de história, Tóquio não é o lugar ideal.

Dito isso, apesar de preferir Kyoto, Tóquio é, sem dúvidas, uma cidade impressionante, bonita, cheia de coisas para fazer, com infinitas opções de bons restaurantes e de lojas gigantescas, muito fácil de se locomover e gostosa de caminhar.

fullsizeoutput_9f9
Escultura bizarra perto do templo Sensoji

Tóquio tem mais de 13 milhões de habitantes (cerca de 10% da população do país), e sua região metropolitana tem mais de 37.8 milhões de habitantes, sendo a aglomeração urbana mais populosa do mundo!

Tóquio, na verdade, não é bem uma cidade, e sim uma metrópole-prefeitura (em inglês metropolitan prefecture), constituída por 23 distritos autônomos – cada um deles funciona como uma cidade independente, com seu próprio governo. Por conta disso, Tóquio não tem um único centro, e sim um centro para cada um de seus distritos, e, também, ela não tem nenhum “marco” ou “símbolo” que a represente. Para os visitantes, então, conhecer Tóquio não é uma tarefa tão simples…

Evandro e o Godzilla
Evandro e o Godzilla

Paris tem a Torre Eiffel, Londres tem o Big Ben, Nova York tem a Estátua da Liberdade, o Rio tem o Cristo Redentor, Kuala Lumpur tem as Torres Petronas, Singapura tem o Marina Bay Sands, Sidney tem a Ópera de Sidney… e Tóquio tem o quê? Bem, talvez a Torre de Tóquio seja a atração mais conhecida, mas não é nem de perto tão famosa quanto esses monumentos que mencionei antes…

Então, como visitá-la? Indo aos principais distritos e explorando o que eles têm a oferecer. Esse é o único jeito de sair de lá com aquele gostinho de “posso dizer que realmente conheço Tóquio”.

Screen Shot 2017-01-15 at 09.39.04

Ao leste do maior arquipélago do Japão, o Honshu; fica a uma distância de mais ou menos 500km tanto de Kyoto quanto de Osaka.

screen-shot-2017-01-01-at-11-10-17

Screen Shot 2017-01-15 at 09.39.26

Seus dois aeroportos são o Narita e o Haneda. O Narita fica a 60km da região mais central de Tóquio, e o Haneda, a cerca de 20km. Ambos são internacionais, mas a maioria dos voos domésticos é realizada pelo Haneda, sendo o Narita, então, o principal aeroporto de entrada para os que vêm de outros países.

A principal estação de trem é a Tokyo Station. Se você chegar a Tóquio (ou sair dali) de trem-bala (Shinkansen), provavelmente é nessa estação que você vai descer.

Em verde, o aeroporto Haneda; em rosa, o Narita; e em laranja, Tokyo Station
Em verde, o aeroporto Haneda; em rosa, o Narita; e em laranja, Tokyo Station

Screen Shot 2017-01-15 at 09.39.55

De trem e metrô! A rede de transporte de Tóquio é, de longe, a mais completa e eficiente que eu já vi, cobrindo praticamente cada esquina dessa metrópole gigantesca!

img_3195
Singelo mapa das linhas de metrô de Tóquio

Para comprar as passagens de trem/metrô, só é possível fazê-lo nas máquinas, e já falei sobre elas no post sobre transporte no Japão, que você pode ler aqui.

No geral, achei fácil se locomover por Tóquio, apesar da quantidade maluca de linhas e estações. Mesmo os japoneses não falando inglês muito bem (ou quase nada), o Japão é um país preparado para turistas e visitantes estrangeiros, então, placas, sinalizações, nomes das estações e linhas de trem sempre estavam traduzidas para o inglês, o que facilita muito!

Além disso, todos os trens no Japão – de viagem, dentro das cidades ou metrô – são limpíssimos e hiper pontuais! Você sempre sabe que horas o trem vai chegar e que horas vai sair; as pessoas esperam educadamente os passageiros que estão no trem saírem antes de começarem a embarcar; os trens têm espaços para malas, mochilas etc. em cima dos bancos; e eles são extremamente limpos e bem-cuidados, sem nenhum cisquinho no chão!

img_2768

Screen Shot 2017-01-15 at 09.42.37

Nós ficamos no distrito de Taito, onde está a região de Asakusa e o templo Sensoji, e achei uma ótima localização, pela facilidade de ir nessas atrações e pelas várias linhas de trem e metrô disponíveis, além de muitas opções de compras e de restaurantes. Mas a verdade é que não há um lugar certo ou errado para ficar em Tóquio, contanto que seja perto de uma estação de trem/metrô e que tenha opções para comer e beber. Como a metrópole é muito espalhada, é inevitável ter de percorrer longas distância para ir de um distrito a outro, não importa onde você esteja. O distrito mais central (e caro), contudo, é o Chiyoda, onde estão o Palácio Imperial, a região de compras Ginza e a estação de trem Tokyo Station.

Screen Shot 2017-01-15 at 10.14.31

Há muitíssimas atrações em Tóquio, tantas que não é viável colocá-las todas aqui, então vou mencionar apenas as que nós conhecemos e especificar algumas delas em outros posts.

1. Torre de Tóquio, talvez o marco mais famoso de Tóquio, é uma antena de transmissão cuja estrutura foi inspirada na Torre Eiffel, só que 13 metros mais alta e vermelha e branca, cores da bandeira japonesa. Era a mais alta do Japão até 2012, quando foi inaugurada a Tokyo Skytree, da qual eu falo mais abaixo (no item 9). Há dois observatórios na torre, um a 150 metros de altura e o outro a 250m. Os ingressos custam 900¥ para o deck mais baixo e 1600¥ para ambos – nós não subimos porque o tempo estava fechado e também porque não vi muita graça nela, pra dizer a verdade… Para chegar lá, as estações mais próximas são: OnarimonAkabanebashi e Kamiyacho.

fullsizeoutput_a0e

img_2841

Esse templo próximo à torre se chama Zojoji e é de graça visitá-lo
Esse templo próximo à torre se chama Zojoji e é de graça visitá-lo

2. Asakusa e o templo Sensoji; ler sobre eles aqui.

fullsizeoutput_9fc

3. Palácio Imperial; ler sobre aqui.

fullsizeoutput_9f0

4. Harakuju não é um dos distritos de Tóquio, mas sim a área que cerca a Harakuju Station, entre Shinjuku e Shibuya, e ela ficou famosa por ser um lugar onde os adolescentes se vestem de personagens de mangás e animes (cosplay) e ficam passeando por ali. Além disso, Harakuju conta com vários shoppings, lojas e restaurantes. Para mim, fiquei um pouco decepcionada, pois fui até lá querendo ver bizarrices e um monte de gente fazendo cosplay, mas não tinha quase ninguém! Tinha MUITAS pessoas lá (era um domingo à tarde), mas pouquíssimas fantasiadas…

A rua principal é a Takeshita, onde há, principalmente, lojas de roupas e fantasias, brechós e restaurantes de fast food.

fullsizeoutput_a58

img_3166

img_3172

img_3168

5. Shinjuku; ler sobre aqui.

fullsizeoutput_9ff

6. Akihabara, o distrito dos eletrônicos de Tóquio, é o lugar ideal para quem quiser fazer umas comprinhas. Além de eletrônicos, Akihabara tem muitas lojas voltadas para a cultura pop japonesa, em especial mangás e animes. Assim como Harakuju, lá também é possível ver pessoas fazendo cosplay. Aos domingos, a rua principal desse distrito, a Chuo Dori, é fechada para o trânsito, ficando aberta apenas para os pedestres. A Akihabara Station é servida por várias linhas de trem e metrô, sendo muito fácil chegar e se locomover por lá.

img_3142

fullsizeoutput_a56

fullsizeoutput_a4f

img_3138

7. Shibuya; ler sobre aqui.

fullsizeoutput_9e9

8. Tsukiji Fish Market, o maior mercado de peixe, frutas e verduras da área central de Tóquio. Lá ficam os restaurantes mais tradicionais de sushi, que são conhecidos justamente pelo fato de os peixes e frutos do mar serem fresquíssimos. Esse mercado tem partes privadas, sem acesso a visitantes, partes com visitação limitada – como para assistir ao leilão de atum, é preciso chegar ao mercado antes das 5 da manhã e formar fila, pois somente 120 visitantes podem entrar por dia, 60 das 5:25 às 5:50, e os outros 60 das 5:50 às 6:15 da manhã – e há também as feiras abertas ao público, com restaurantes, lojas etc. Nós fomos apenas nessa parte aberta do mercado e almoçamos em um dos restaurantes de sushi. Não se paga nada para visitá-lo mercado (e nem o leilão de atum) e ele fica aberto todos dias, com exceção de domingos e feriados. Para chegar, há mais de uma linha de metrô disponível, e as estações a descer são a Tsukiji Station ou a Tsukiji Shijo Station.

screen-shot-2017-01-01-at-17-05-28

screen-shot-2017-01-01-at-17-05-54

screen-shot-2017-01-01-at-17-08-54

img_2824

screen-shot-2016-12-20-at-15-16-51

9. Tokyo Skytree é uma torre de telecomunicações e um dos marcos de Tóquio. Com 634 metros de altura, é a estrutura mais alta do Japão e, quando foi finalizada em 2012, era a segunda mais alta do mundo. É possível subir em dois decks: o que fica a 350 metros (onde há uma loja de souvernirs, um café e um restaurante) e o que fica a 450 metros. Desses observatórios se tem a vista mais alta de Tóquio (nós não subimos, mas deve ser legal!). O ingresso para o primeiro deck é 2060¥, e para o segundo, adiciona-se 1030¥. A torre fica a uma distância próxima do templo de Asakusa (Sensoji), então sugiro fazer essas duas atrações juntas. Saindo desse templo, você deve ir em direção ao Rio Sumida e atravessar a ponte, e a caminhada dura cerca de 20 minutos. Ou, se preferir, descer na estação Tokyo Skytree Station.

fullsizeoutput_a44

Para finalizar, deixo aqui um mapa com essas atrações citadas acima, para se ter uma ideia do quão grande e espalhada Tóquio é:

screen-shot-2017-01-01-at-18-31-25

Espero que tenha gostado e que este post tenha sido útil! Qualquer dúvida, deixe seu comentário!

Comments are closed.