Kota Kinabalu: o outro lado da Malásia

Kota Kinabalu: o outro lado da Malásia

Quando digo que Kota Kinabalu é o outro lado da Malásia, quero dizer literalmente! Ao contrário do que muitos pensam, o país não é formado apenas pela parte que está no continente, logo abaixo da Tailândia. A Malásia possui uma outra parte que fica na ilha de Bornéu, a leste do continente, no Mar da China Meridional. Veja no mapa a seguir:

Screen Shot 2017-01-15 at 09.39.04

A ilha de Bornéu abriga três países: a Malásia, que está marcada em branco; a Indonésia, que está marcada em amarelo-alaranjado (bem onde está escrito “Nations Online Project” em cima); e Brunei, uma parte bem pequena dentro da Malásia e marcada em verde.

malaysia_map

Screen Shot 2017-01-20 at 14.54.04

KK, apelido carinhoso de Kota Kinabalu, é a capital do estado Sabá, na ilha de Bornéu – o outro estado se chama Sarawak.

IMG_4094

Resumindo, então, a Malásia tem duas partes: a peninsular, abaixo da Tailândia (Peninsular Malaysia), e a do leste, em Bornéu (East Malaysia).

E quais as diferenças entre as duas ‘Malásias’?

Não conheço o suficiente da East Malaysia para poder dizer, afinal só fomos para KK, mas comparando Kuala Lumpur e Kota Kinabalu, o que pude perceber foi que elas são com-ple-ta-men-te diferentes! Rs

IMG_3996

Kuala Lumpur é grande, populosa, cheia de arranha-céus, trânsito e shoppings moderníssimos, enquanto Kota Kinabalu não tem nem um terço da população de KL, é uma cidade com mais jeitão de ‘interior’, muito mais tranquila – apesar de ter congestionamento nas horas de rush – e o povo mais sossegado e descontraído; quase não se vê gente de roupa social, mas sim bermudas e chinelos, rs.

fullsizeoutput_1985

Outra diferença é que a população de Kuala Lumpur é dividida entre os malaios (maioria), chineses e indianos (entre outros grupos étnicos). Já em KK a maioria das pessoas é de descendência chinesa e quase não há indianos! Além disso, grande parte dos malaios de Sabah são cristãos, e não muçulmanos como na Peninsular Malaysia. Os chineses de Sabah também são cristãos, e isso faz com que existam muito mais igrejas em KK do que mesquitas e templos budistas.

Essa foi a coisa que mais me chamou a atenção, pois em Kuala Lumpur é muito difícil ver igrejas, enquanto que templos chineses, hindus e mesquitas tem aos montes. Então lá em KK eu pensei: “ué, por que tem tanta igreja aqui?!”, até que eu perguntei para o povo local e eles me explicaram, hehe.

Pelo fato de a maioria da população ser composta de chineses, a culinária chinesa em KK (segundo a minha experiência pelo menos) é bem mais gostosa que em KL. Da mesma forma, a comida malaia e indiana é melhor em KL do que em KK.

Enquanto Kuala Lumpur é uma cidade linda e com muitas coisas para ver e fazer, a cidade de Kota Kinabalu não tem muitas atrações e nem é muito bonita – a única coisa que eu gostei nela foram os resorts e o pôr do sol, dos quais vou falar mais adiante.

O que faz os turistas irem até KK não é a cidade em si, mas o fato de ela ser um ponto de partida para passeios em todo o estado. E esses passeios apenas envolvem natureza; nada de arranha-céus, prédios históricos, museus, teatros, nem nada disso.

Corais quebrados na areia de Manukan Island
Corais quebrados na areia de Manukan Island

Sabah (o estado) é o destino ideal para quem quer aproveitar praias, ilhas, fazer snorkeling e mergulho, trilhas pela floresta tropical, escalada no Monte Kinabalu, cruzeiros pelos rios, rafting, entrar em contato com a população nativa da região e experimentar a cozinha local.

fullsizeoutput_1a5d
Manukan Island

Screen Shot 2017-01-15 at 09.39.26

Vindo de Kuala Lumpur ou Singapura, o único jeito é de avião. O Kota Kinabalu International Airport fica a uns 15 minutos de carro do centro da cidade e não há opções de transporte público saindo do aeroporto, apenas táxis (a corrida até o centro é tabelada em 30RM) e Uber.

Screen Shot 2017-01-15 at 09.39.55

O transporte público (apenas ônibus) é beeeem ruim! Atrasos são normais  e os ônibus quase sempre estão lotados. Por causa disso, as pessoas preferem se locomover de carro ou de Uber/Grab.

No caso dos turistas, KK é uma cidade espalhada, mas seu centro é bastante “compacto”, dando para caminhar tranquilamente por tudo! Mas, para ir a locais mais afastados, como praias e resorts, é preciso usar táxis/Uber/Grab ou se arriscar nos ônibus.

É muito fácil caminhar por KK com essa via para pedestres e bicicletas
É muito fácil caminhar por KK com essa via para pedestres e bicicletas

Screen Shot 2017-01-15 at 10.14.31

Primeiramente vou listar as atrações da cidade de Kota Kinabalu e, em seguida, aquelas em seus arredores. Por último, vou dar algumas dicas de passeios em Sabah, não muito próximos de KK, mas que talvez você possa incluir em sua viagem.

1. Waterfront, um estilo de ‘calçadão’ que, como o nome diz, fica de frente para a água. Lá você pode curtir a brisa do mar em um dos muitos bares e restaurantes disponíveis (mas já vou avisando que eles são careiros), apenas caminhando ou ainda recebendo uma massagem! Uma massagem nos pés por meia hora não custa mais que 35RM (U$8).

fullsizeoutput_1979

fullsizeoutput_1a30

IMG_4402

2. Filipino Market é uma feirinha que acontece durante o dia dentro de um pavilhão, que fica um pouco adiante do Waterfront. Essa feira vende de tudo que você imaginar no quesito artesanatos e souvenirs, mas o lugar é um pouco claustrofóbico, pois os corredores são apertadinhos demais…

fullsizeoutput_1a43

fullsizeoutput_1a45

fullsizeoutput_1a47
Várias opções de snacks de frutos do mar desidratados

3. Night Market é o mercado de frutos do mar que abre todas as noites e onde você pode tanto comprar para levar pra casa ou comer ali mesmo, em um dos inúmeros restaurantes à disposição. Você escolhe qual “bicho” você quer (não no cardápio, escolhendo ao vivo! Rs), como quer que seja preparado, quais os acompanhamentos, e pronto, eles fazem para você! O Night Market fica entre o Waterfront e o Filipino Market – não disse que o centro era pequeno?

fullsizeoutput_196d

fullsizeoutput_1a2d

4. Masjid Bandaraya, ou Kota Kinabalu City Mosque, é a mesquita mais famosa de KK. Fica um pouco afastada do centro, a uns 6km, e não tem nenhuma outra atração por perto. Por causa disso, acabamos não indo, mas parece ser muito bonita.

masjid-bandaraya-kk

5. O pôr do sol em KK é tão lindo, mas tão lindo que é uma atração por si só! Todo dia é um espetáculo diferente! As cores mudam, os tipos de nuvem, a quantidade de nuvens, as luzes… nenhum pôr do sol é igual ao outro! Nós assistimos 4 dias em 4 lugares diferentes, e todos foram lindos! A primeira vez foi no resort Magellan (item 7 abaixo); a segunda no resort Shangri-la (item 8); a terceira num outro resort da rede Shangri-la (item 9); e a quarta foi durante o passeio de barco que fizemos nos arredores de KK (item 11 abaixo).

IMG_3968

6. A praia Tanjung Aru não é muito bonita e nem é boa para nadar, mas é um dos principais destinos para quem quer apreciar o pôr do sol. Nós fomos no começo da tarde – então não tinha pôr do sol – mas o que eu gostei de lá é que a água era quentinha e muito rasa, tanto que conseguimos andar muitos metros para dentro do mar e água ainda estava abaixo da altura dos joelhos.

fullsizeoutput_1a35

fullsizeoutput_1a3a

7. O Magellan Sutera Resort fica mais ao menos entre o centro de KK e a praia Tanjung Aru. É possível chegar lá a pé, se você não se importa em caminhar uns 3 km, ou ir de táxi/Uber. Você não precisa estar hospedado no resort para assistir ao pôr do sol – nós não estávamos, mas bem que eu queria, rs. Basta entrar pelo lobby principal, ir até o final do corredor, descer as escadas e pronto, está ali o spot perfeito!

fullsizeoutput_196b

IMG_3971

8. O Shangri-la’s Tanjung Aru Resort & Spa também permite que se entre lá para assistir ao pôr do sol; isso porque seus bares e restaurantes são abertos ao público. Como esse resort tinha virado um destino popular demais para ver o pôr do sol, atrapalhando os hóspedes, se você quiser assistir no “camarote” – um bar com a melhor visão para o mar – é preciso pagar 25RM, que é convertido em uma bebida (uma taça de vinho, uma caneca de cerveja, um cocktail ou mocktail… entre outras opções). Assim, o hotel achou um jeito de controlar a entrada de pessoas nesse bar e de ganhar mais dinheiro, claro.

IMG_4385

fullsizeoutput_19b3

9. O Shangri-la’s Rasa Ria Resort fica afastado da cidade, a uns 35km do centro. Ele também é aberto ao público para quem quiser ir à praia ou ao bar do hotel, mas, por ser muito longe, não sei se recomendo ir até lá. A visão do pôr do sol é lindíssima, mas do centro de KK também é, então não vejo necessidade. Nós fomos porque um casal de amigos nos levou até lá para conhecermos a praia e tomarmos uma cerveja, mas, se estivéssemos por conta, não teríamos ido.

fullsizeoutput_1a7f

IMG_4445

10. O passeio mais legal e fácil para se fazer em KK é ir até as ilhas que ficam logo na frente da costa da cidade. Elas são cinco: Gaya (a maior), Manukan, Sapi, Mamutik e Sulug (a menor e menos visitada). Para chegar é absurdamente simples: como quase todo mundo que vai a KK também quer visitar as ilhas, existem tours prontos que fazem esse passeio. Você só precisa escolher quantas ilhas quer conhecer: 1, 2 ou 3. Quando eu digo “tour”, é por falta de uma palavra melhor, porque não é uma excursão com guia ou nada do tipo; é apenas um barco que leva você e outros turistas até a primeira ilha e te diz o horário para ir à segunda e à terceira ilha, e depois para voltar a KK.

IMG_4110

As ilhas Gaya e Sulug não fazem parte do itinerário dos tours; a Gaya porque é grande demais e e a Sulug porque é pequena demais, rs. Você deve escolher, então, entre a Manukan, que é a mais desenvolvida; a Sapi, que é a melhor para fazer snorkeling, e a Mamutik, a menos popular das 3.

Para comprar o tour, é só ir na bilheteria do terminal de ferry Jesselton Point, que fica a 1,5km do centro de KK. Na bilheteria, você pode escolher qualquer empresa, pois todas fazem o mesmo tour e os preços são tabelados. O tour de uma ilha custa 23RM por pessoa; o de duas ilhas custa RM33, e o de três ilhas custa RM43. Além desse valor, cada pessoa paga 7RM como taxa do ferry ali mesmo na bilheteria (então na verdade os preços são 30, 40 e 50RM), e quando chegar à primeira ilha deve-se pagar mais 10RM como taxa de conservação das ilhas. Esse valor de 10RM só é pago uma única vez, portanto, guarde seu recibo e mostre nas outras ilhas que você visitar.

fullsizeoutput_1989

IMG_4132
O nome da nossa empresa era Beach Bums Borneo

Nós escolhemos a Manukan e a Sapi, e gostamos das duas. A Manukan é um pouco maior e tem mais infraestrutura. Há um resort, alguns restaurantes, banheiros públicos, umas duas lojinhas de souvenir e coisas de praia, e um lugar onde se pode alugar máscaras de snorkel e outros equipamentos. Já a Sapi tem melhor visibilidade para fazer snorkel, mas, por outro lado, nenhum restaurante ou loja, apenas banheiros públicos. Às 16h todos os tours acabam, então, para aproveitar o dia, chegue cedo no terminal de ferry. Os primeiros barcos saem às 8 da manhã todos os dias.

fullsizeoutput_1a5b

fullsizeoutput_1991

fullsizeoutput_1995
Essa foto e as outras duas de cima são de Manukan

fullsizeoutput_1a50

fullsizeoutput_1a66
Sapi Island
Atrações de KK
Atrações de KK

11. Para fazer qualquer passeio nos arredores de KK é necessário contratar um tour de uma agência de viagens. Não que não seja possível fazer por conta, mas pela precariedade do transporte público, não é muito recomendado.

Eu não gosto de tours nem um pouco e fujo deles o máximo que eu posso! Então fiquei muito frustrada quando descobri que teria que pagar uma agência para fazer passeios fora de KK. O que eu não gosto nos tours é que eles tiram a sua liberdade, cobram caro e quase sempre o serviço é péssimo! Mas, no caso de KK, a agência que escolhemos era excelente, chamada Amazing Borneo. Ela oferece inúmeros tours, não só em KK e Sabah, mas na East Malaysia inteira! Um dos tours mais populares é para escalar o Monte Kinabalu, mas nós queríamos algo mais curto, de um dia só.

Acabamos optando pelo Klias River Cruise, mas recomendo dar uma olhada em todas as outras opções e ver qual mais combina com sua disponibilidade, orçamento e gostos.

IMG_4257

O itinerário do nosso tour era o seguinte: às 14:30 vieram nos buscar em nosso hotel numa van (já tinha umas 6 pessoas dentro e ainda fomos buscar mais 2); e de KK até o rio onde seria feito o passeio levou mais ou menos 2h. Lá fizemos um lanchinho e depois começamos o passeio de barco, cujo objetivo principal era ver o macaco-narigudo (proboscis monkey). Depois, tivemos a janta e, em seguida, pegamos o barco de novo para ver os vagalumes, o que foi muito legal. Eles ficam piscando nas árvores, então parecem luzinhas de Natal, rs – mas infelizmente não conseguimos capturar nas fotos…

IMG_4258

fullsizeoutput_19a0

fullsizeoutput_19a6
O famoso macaco!

fullsizeoutput_199b

fullsizeoutput_1a6f

O passeio custou 190RM por pessoa e durou das 14:30 às 22h, horário que chegamos em nosso hotel. Achei um pouco caro e as distâncias eram muito longas (2h pra ir e 2h pra voltar), mas valeu a experiência com certeza! O serviço foi impecável!

IMG_4285

fullsizeoutput_19a3

12. Outros destinos na ilha de Bornéu que parecem ser incríveis, mas que não pudemos ir dessa vez, são:

  • Monte Kinabalu;
Foto: sabahguide.com
Foto: sabahguide.com
  • Mulu Caves;
Foto: hearofborneotours.com
Foto: hearofborneotours.com
  • Sipadan;
Foto: pinterest
Foto: pinterest
  • Turtle Island;
Foto: Amazing Borneo
Foto: Amazing Borneo
Mapa com algumas atrações da ilha de Bornéu. Há muitas outras!
Mapa com algumas atrações da ilha de Bornéu. Há muitas outras!

Screen Shot 2017-01-15 at 09.42.37

Nós ficamos em dois hotéis, um no centrão de KK, próximo ao Waterfront, mas era super velho; e o outro se chama Oceania. Fica um pouco fora do centro, a uns 2km de Waterfront, mas os quartos são novos e espaçosos.

IMG_4220

Para quem pode ($$$), os resorts Sutera e Shangri-la, que eu já mencionei na parte das atrações de KK, me pareceram muito bons!

Screen Shot 2017-01-15 at 09.40.22

A experiência gastronômica é uma das melhores partes de KK, juntamente do pôr do sol! Ninguém passa fome nessa cidade, pois nunca vi tanto restaurante/barraquinha de comida um do lado do outro! Não faz nem sentido como eles conseguem ter clientes; de cada 10 estabelecimentos em KK, 9 são relacionas a comida! Sério mesmo! Rs

Como nós tínhamos conhecidos lá, eles nos levaram a lugares que nós nunca acharíamos por conta, o que foi muito legal! Vou passar os nomes de alguns deles aqui, além de outros que descobrimos sozinhos.

Na praia Tanjung Aru há essa praça de alimentação com muitas opções de comida malaia, assim como shakes, sobremesas e água de coco.

fullsizeoutput_1a3d

IMG_4035

IMG_4045
ABC é o nome dessa sobremesa, típica da Malásia. Nunca tinha visto um comprido desse jeito, hahaha. Quando eles foram comer esse negócio, advinha o que aconteceu? Sim, quebrou no meio e se espatifou pra tudo que é lado! Hahahaha

Para comprar frutas e verduras frescas (ou apenas tirar fotos delas, como nós), a região do Night Market e Filipino Market tem muitas opções!

fullsizeoutput_1980

fullsizeoutput_1983
Repare na fruta ao lado das melancias, que parece um pimentão misturado com maçã, hahaha. Não experimentamos, mas pelo que eu pesquisei, essa fruta é uma espécie de goiaba

Para comer comida chinesa, esse restaurante de dim sum é delicioso! Para chegar lá, só de Uber/táxi.

IMG_4247

IMG_4244

Não tiramos foto, mas também recomendo o restaurante King Hu, especializado em pato preparado no estilo chinês! Esse restaurante fica próximo da praia Tanjung Aru.

Outras coisas boas que comemos em KK:

Frutos do mar são a especialidade de KK, é o que mais tem!
Frutos do mar são a especialidade de KK, é o que mais tem!
Sopa de peixe frito e noodles. O pastelzinho de acompanhamento era de camarão
Sopa de peixe frito e noodles. O pastelzinho de acompanhamento era de camarão
Bah Kuh Teh, sopa de carne de porco. Uma especialidade da culinária chinesa-malaia
Bah Kuh Teh, sopa de carne de porco, é uma especialidade da culinária chinesa-malaia. Além dessa (pote maior), as outras sopas são de camarão, peixe e meatballs
Satay, espetinhos acompanhados de molho de amendoim. Prato típico da cozinha malaia
Satay, espetinhos acompanhados de molho de amendoim. Prato típico da cozinha malaia

Screen Shot 2017-01-15 at 09.42.17

Isso depende muito do que se quer conhecer em Bornéu, mas para KK os meses mais secos são fevereiro e março. A temperatura só varia entre 23 e 33°C durante o ano inteiro e os meses mais chuvosos são de junho a novembro. Nós fomos em janeiro e todos os dias estavam ensolarados mas com muitas nuvens.

Screen Shot 2017-01-15 at 10.14.19

Como o Evandro foi a trabalho, acabou sendo tempo demais em KK… ficamos 9 dias!! Acho que para a cidade de KK um dia é suficiente, daí acrescenta-se mais um ou dois dias para cada passeio. Para fazer uma viagem completa, visitando o melhor que Bornéu tem a oferecer, é necessário pelo menos uns 10 dias, pois as distâncias são longas!

Arte na areia que os caranguejos fazem
Arte na areia que os caranguejos fazem

É isso! Espero que tenha gostado, e que as dicas e informações tenham sido úteis! Qualquer dúvida, deixe seu comentário!
Aproveite para ler também sobre mais destinos na Malásia: Kuala Lumpur, Langkawi, Penang e Malaca

Comments are closed.